I see the worst in people

Um ano trabalhando num banco, e um tanto menos de fé na humanidade. Se passar a vida trabalhando nisso, viro uma espécie de Daniel Plainview.  Sinto um pouco de Plainview nos colegas de trabalho que estão há mais tempo nessa lide.

There are times when I look at people and I see nothing worth liking. I want to earn enough money that I can get away from everyone.

Não é tanto pelos bancos serem big corporations, psicopatas por natureza (embora isso também conte*). É mais pelo comportamento dos próprios clientes. Você só conhece as pessoas quando elas precisam de dinheiro, e vc pode ser aquele que vai impedi-las ou  agraciá-las, obedecendo a regras econômico-burocráticas que variam do muito lógico e justo ao bizarramente kafkiano. Só assim você vê a humanidade no seu real estado, e o retrato não é muito bonito – profissionais-liberais-sonegadores, alugadores de velhinhos em filas, pilantras insistentes…

Há um ou outro sorriso simpático no caminho, mas não compensa não.

*Eu achava o The Corporation exagerado. Até trabalhar numa grande corporação. Amigo, o capitalismo pode ser eficiente como for, mas não é bonito de ser ver por dentro não. Vai por mim.

Anúncios

Uma resposta para “I see the worst in people

  1. Pingback: Numa esquina, a comprovação da minha tese « Céus do Norte

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s